Poderia começar a literária acrescida de um texto filosófico como sempre começo, mas não. 

Começar

Todos os dias temos uma chance de começar ou recomeçar, depende do ponto de vista de cada um de nós. Nós? Quem realmente somos e porque vivemos dia após dia sem saber o porquê que tem que ser assim, aliás, quem ditou as regras? Regras impostas pelo ser humano que criam um abismo entre elas. O ser humano. A nossa existência, e aí pronto, já estamos falando de filosofia. O céu estrelado sobre nós e a lei moral dentro de nós.

Sou pessoa de dentro pra fora. Minha beleza está na minha essência e no meu caráter. Acredito em sonhos, não em utopia. Mas quando sonho, sonho alto. Estou aqui é pra viver, cair, aprender, levantar e seguir em frente. Sou isso hoje... Amanhã, já me reinventei.
Reinvento-me sempre que a vida pede um pouco mais de mim.
Sou complexa, sou mistura, sou mulher com cara de menina... E vice-versa. Me perco, me procuro e me acho. E quando necessário, enlouqueço e deixo rolar... Não me dou pela metade, não sou tua meio amiga nem teu quase amor. Ou sou tudo ou sou nada. Não suporto meio termos. Sou boba, mas não sou burra. Ingênua, mas não santa. Sou pessoa de riso fácil e muitas outras vezes choro também, um ser evolutivo,faminto e voraz, instrumentalizada como filha de Deus.

 

O Essencial é invisível aos olhos.

Deixe um comentário